Bolinho de chuva

Compartilhe este texto:

Ingredientes:bolinho_chuva_1
2 xícaras (chá) de farinha de trigo
¼ xícara de amido de milho
3 colheres (sopa) de açúcar
1 pitada de sal
1 colher (sopa) de fermento em pó
3 colheres (sopa) de leite
1 colher (sopa) de manteiga
3 ovos
1 colher (sopa) de queijo parmesão ralado
Erva doce a gosto
Óleo para fritar
Açúcar e canela em pó para polvilhar

Modo de preparo: Misturar a manteiga e o açúcar, acrescentar os ovos um a um, e depois o leite, pôr aos poucos a farinha de trigo já peneirada, misturar; acrescentar o sal, a erva-doce e o queijo ralado. Mexer mais um pouco. Acrescentar o fermento. Fritar em óleo quente, derramando os bolinhos diretamente da colher. Depois de fritos, escorrer bem e colocar sobre papel absorvente. Abaixar o fogo, quando o óleo estiver muito quente. Salpicar os bolinhos já prontos, com açúcar e canela.

A receita foi extraída do livro À Mesa com Monteiro Lobato,
de Márcia Camargos e Vladimir Sacchetta (Editora Senac, 2008).

Dicas:
• O melhor jeito para saber se a massa está no ponto certo é mesmo na hora de fritar. Ela não pode estar nem muito firme nem muito mole.
• A panela tem que ser pequena ou média, e funda, para que o bolinho fique imerso na gordura. O óleo tem que ser novinho e estar bem quente. O ideal é que os bolinhos fiquem redondos e não muito grandes, para que cozinhem por inteiro – uma boa medida é usar uma colher rasa de sobremesa.
• A fritura é rápida, dura cerca de três minutos ou até que fiquem douradinhos e prontos para serem empanados em açúcar e canela.

Saiba mais sobre bolinhos de chuva.

Publicado por

Nastacia e Benta

Tia Nastácia com habilidades mágicas na cozinha, uma profunda conhecedora dos sabores e das tradições populares do Brasil , frita bolinhos de chuva, assa biscoitos, cozinha lentamente a geleia feita com as jabuticabas plantadas no quintal. Foi de suas mãos que surgiu a a irreverente, tagarela e espevitada boneca de macela Emília. Já D.Benta é uma mulher idosa, avó de Narizinho e Pedrinho. Dona do Sítio do Pica-Pau Amarelo, ela se diverte muito com os conflitos das tramas infantis. Muito sabida, sempre ensinando coisas novas aos netos e informando-os sobre a cultura do Brasil e do mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *