Colher de Pau = Tia Nastácia+Dona Benta

Compartilhe este texto:

Como denominar um blog que pretende trabalhar com temas de  gastronomia e culinária?

Este pensamento me ocupou por boa parte do processo , fiz pesquisas, e encontrei de tudo um pouco… nomes de origem francesa, nomes de alimentos, de temperos, de comidinhas, etc.

A gastronomia sempre esteve ligada à evolução da sociedade humana, desde a pré-história até os dias atuais. Na minha família, cresci em meio aos almoços e jantares, com muita conversa ao redor das mesas repletas de amigos.

E o pensamento divaga, enquanto faço movimentos repetidos ao mexer uma panela…

Hoje, vivemos a globalização em todos os aspectos de nossa vida, inclusive na gastronomia. A alimentação encontra-se globalizada, com produtos alimentares de todas as partes do mundo disponíveis no mercado, a troca de receitas, com muita rapidez e facilidade, através de livros, internet e demais meios de comunicação. É esse contexto que faz da gastronomia atualmente algo tão valioso e prazeroso – para quem trabalha com ela e para quem recebe seus serviços e benefícios, pois comer hoje em dia tem um sentido simbólico para o homem: pode ir além da satisfação de uma necessidade fisiológica e atender a uma necessidade social ou psicológica. É a gastronomia fazendo parte da vida do ser humano de maneira mais ampla, enxergando-o como um ser completo, cheio de anseios, quereres e gostos a satisfazer, sentir e saborear.

De repente, mexendo a panela e fazendo  um jantar, olhei para minha mão e lá estava: a colher de pau!

Daí para a decisão de chamar Colher de Pau, foi uma mexida só.

Tem tudo a ver com a cozinha da nossa terra, com a grande mistura que a forma, com a releitura da cozinha internacional através da criatividade e da utilização da riqueza de produtos típicos brasileiros, algo tão em moda nos dias atuais.

E mais ainda, juntar a colher de pau às personagens Tia Nastácia e Dona Benta, que me trazem lembranças únicas da infância, quando li nos livros de Monteiro Lobato as incríveis histórias que envolviam o universo mágico do Sítio do Pica-pau Amarelo, mistura de fantasia e realidade, onde “Marmelada de banana, Bananada de goiaba, Goiabada de marmelo” são as reinvenções culinárias que acompanham os bolos de fubá, os bolinhos de chuva e o café cheiroso, significando um misto de dengos, abraços, afagos e carinhos.

Assumir estas personagens, o codinome Nastácia&Benta, vai ser uma medida adotada para poder transitar pelos lugares gastronômicos com isenção  e manifestar minhas impressões sem influências ou tendencionismo.

Foi assim que surgiu o Colher de Pau, capitaneado por Tia Nastácia e Dona Benta!

Publicado por

Nastacia e Benta

Tia Nastácia com habilidades mágicas na cozinha, uma profunda conhecedora dos sabores e das tradições populares do Brasil , frita bolinhos de chuva, assa biscoitos, cozinha lentamente a geleia feita com as jabuticabas plantadas no quintal. Foi de suas mãos que surgiu a a irreverente, tagarela e espevitada boneca de macela Emília. Já D.Benta é uma mulher idosa, avó de Narizinho e Pedrinho. Dona do Sítio do Pica-Pau Amarelo, ela se diverte muito com os conflitos das tramas infantis. Muito sabida, sempre ensinando coisas novas aos netos e informando-os sobre a cultura do Brasil e do mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *