Dona Benta

Compartilhe este texto:

dbentaDona Benta Encerrabodes de Oliveira, seu nome completo,
é uma personagem da obra de Monteiro Lobato, talvez uma das mais célebres personagens da literatura infantil brasileira Seu nome inspirou livros de receitas culinárias, marca de farinha entre outros produtos. É uma mulher idosa que possui dois netos, Lúcia (Narizinho) e Pedrinho. Dona do Sítio do Picapau Amarelo, ela se diverte muito com os conflitos das tramas infantis. Muito sabida, sempre ensinando coisas novas aos netos e informando-os sobre a cultura do Brasil e do mundo. Solitária, mora apenas com sua ama Tia Nastácia e sua neta Narizinho e os bichos do sítio, recebendo a visita de Pedrinho, que mora na cidade grande, sempre que este tira férias da escola. Viúva de um grande senhor do engenho, sua paixão são os livros.
Em Dona Benta podemos ver uma projeção de Lobato, o seu lado sóbrio, sábio e bem comportado, projeção já sugerida a partir da identidade dos nomes José Bento/ Benta. Como a boa senhora, Monteiro Lobato também tinha um lado simples e o outro erudito. Proprietário rural e amante dos livros como Dona Benta, era aberto a todas as áreas do saber e, mais do que isso, era uma pessoa que fazia circular o conhecimento, empenhando-se em partilhar suas descobertas e leituras e fazia isso não só com seus pares, mas principalmente com os leitores em formação. Leitores que formam leitores, eis uma boa definição para Lobato e Dona Benta.
Empenhada por ensinar as crianças, D. Benta valia-se de uma linguagem simples, fácil de ser apreendida, usava o vocabulário dos netos para ensinar-lhes as ciências, para explicar-lhes fenômenos que ocorriam no cotidiano, assim, enquanto a Tia Nastácia sabia explicá-los pelo seu senso-comum, Dona Benta mostrava o lado científico das coisas.
Dona Benta pode ser lida como um espelho de seu criador, por representar o desejo de liberdade de expressão, de propagação do conhecimento e pela sede de transformar as crianças por meio da palavra.
Outra leitura que se torna possível é a Dona Benta como uma mulher coragem, personagem criada em meio a um contexto extremamente machista e que consegue “mandar seu recado” de que lugar de mulher é entre os livros, adquirindo conhecimentos e sendo independente e ativa na sociedade.
Temos ainda a vovó Benta contadora de histórias, fascinada pelas histórias das crianças, instigadora da imaginação livre de “podas”, conhecedora do universo infantil.

Publicado por

Nastacia e Benta

Tia Nastácia com habilidades mágicas na cozinha, uma profunda conhecedora dos sabores e das tradições populares do Brasil , frita bolinhos de chuva, assa biscoitos, cozinha lentamente a geleia feita com as jabuticabas plantadas no quintal. Foi de suas mãos que surgiu a a irreverente, tagarela e espevitada boneca de macela Emília. Já D.Benta é uma mulher idosa, avó de Narizinho e Pedrinho. Dona do Sítio do Pica-Pau Amarelo, ela se diverte muito com os conflitos das tramas infantis. Muito sabida, sempre ensinando coisas novas aos netos e informando-os sobre a cultura do Brasil e do mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *