Carnaval, prepare-se: alimentação, hidratação, alegria e saúde!

Para não perder o pique e manter a saúde em dia, vamos escolhemos alimentos que o folião deve consumir, aqueles que  deve deixar de fora e quais merecem atenção nessa maratona de quatro dias intensos de comemoração.

E dicas para garantir a animação em todo o período. Bom Carnaval!

ALIMENTAÇÃO

Muitas pessoas caem na curtição e acabam comendo qualquer coisa e em horários irregulares, porém isso é um perigo, pois o seu corpo está cansado e você precisa alimentá-lo bem, sendo que muitas vezes a má alimentação pode gerar fraqueza e desnutrição.

Faça o possível para se alimentar em horários regulares e dê preferência a alimentos leves e ricos em vitaminas e proteínas, como frango e saladas bem preparadas.

Uma ótima dica para quem quer curtir o Carnaval sem se descuidar da saúde é caprichar no café da manhã, ele irá te sustentar e te dar todos os nutrientes de que você precisa.

Alimentos ricos em carboidratos como cereais, grãos e massas, mas dê preferência aos integrais. Eles ajudarão a manter a energia do corpo. Os foliões tem um gasto energético elevado, portanto é importante não deixar de repor essa energia. Os alimentos ricos em carboidratos fornecerão a energia para curtir todos os dias, dando maior sensação de saciedade.

– Manga, mamão, pêssego, caqui, maçã, banana, uva, abacaxi, maracujá e melão são ricos em potássio e em vitamina C, essenciais para um com trabalho muscular. O grupo também ajuda a desintoxicar o fígado, afastando a ressaca.

– Couve, brócolis, couve-flor, repolho. São alimentos crucíferos, que auxiliam na desintoxicação do fígado, portanto são boas pedidas na luta contra a ressaca.

– Grelhados, assados e ensopados. Troque a fritura por qualquer um desses tipos de cozimento.

– Melancia. Maior parte dessa fruta é água, por isso, vale a pena apostar nesse alimento que, além de garantir energia, também hidrata.

Cuidado com os frutos do mar

Fique atento na hora de consumir frutos do mar. Se não estiverem conservados de maneira correta, podem estragar e provocar uma intoxicação alimentar séria.

– Cuidado com alimentos vendidos na praia. Preste atenção nas condições de higiene e de conservação.
– Evite ingerir alimentos gordurosos. Além de prejudicar a digestão, eles provocam sono e podem atrapalhar quem quer aproveitar a festa. A digestão fica lenta e causa sensação de estufamento e moleza, prejudicando a mobilidade do corpo.

– Temperos industrializados. O alto teor de sódio presente pode favorecer a retenção de líquidos e aumentar a pressão arterial.

– Cuidado com o sal. Como esse é um período de mais desgaste do corpo e de hidratação mais comprometida, o ideal é reduzir a quantidade de sal na comida.

 

HIDRATE-SE

No Carnaval a temperatura sobe ainda mais em meio aos foliões e por isso, se hidratar é fundamental.  Pular e dançar durante cinco dias no verão do Brasil requer muita água, principalmente quem estiver tomando bebidas alcoólicas, devido ao álcool desidratar ainda mais o corpo, por isso, intercale a bebida com bastante água.

Uma boa pedida para quem vai curtir o carnaval é abusar nos sucos naturais, água de coco e também nas bebidas isotônicas, pois além de hidratar o corpo ele repõe nutrientes e vitaminas, para que você possa curtir ainda mais a festa.

– Beba de 2 a 3 litros de água por dia.

– Isotônicos são ótimos para repor sais mineiras de matéria rápida. Se a pessoa estiver muito desidratada, essa é uma boa indicação. Mas não podem ser indicados a qualquer pessoa: pacientes com insuficiência renal devem evitar essas bebidas.

– Suco de frutas ajudam a refrescar e são repletos de vitaminas. Entretanto, nenhum líquido deve substituir refeições, principalmente se a bebida for ingerida em uma alimentação pré-folia, quando o gasto de energia intenso ainda está por vir.

– Incremente o suco de laranja com couve, que ajuda a desintoxicar o fígado.

– Água de coco é um excelente repositor de líquidos e sais minerais, e é uma opção natural.

– Sentir sede é um sinal de que o seu organismo está desidratado. Nessa hora, beba muito líquido.

 

SE VOCÊ SABE QUE IRÁ BEBER…

– inclua o gengibre na alimentação e bebidas. Sucos que contenham gengibre também são ótimas opções, pois ele combate a náusea e tem ação anti-inflamatória no sistema digestivo;

– comer um ovo depois do excesso de consumo de álcool pode também combater os sintomas da ressaca. O ovo possui uma proteína rica em cisteína, que contém glutationa, capaz de auxiliar o organismo a reverter o processo de intoxicação, provocado pela ingestão de álcool. A grande observação é nunca consumir ovo cru, já que ele possui substâncias antinutricionais – Avidina, que não ajudam a eliminar a ressaca;

– aposte no atum em lata no azeite de oliva. O peixe é rico em ômega 3, fonte de vitaminas e minerais, como ferro, magnésio, fósforo, selênio, e vitaminas do complexo B. Além de ser uma fonte de proteína com baixo teor de gordura – que o corpo perde quando tem contato com o álcool. Com azeite de oliva, o atum diminui o ritmo de absorção do álcool pelo organismo.

– o álcool deve ser consumido com moderação. Para evitar os malefícios da bebida, intercale com refrigerante ou sucos na proporção de dois copos para um. As bebidas alcoólicas em geral podem desidratar, por isso, o ideal é intercalar com não alcoólicos.

Além de se preparar para a festa, os foliões ainda podem contar com uma série de alimentos que ajudam a minimizar os efeitos da ressaca, auxiliando na recuperação. Sucos detox, por exemplo, ajudam a amenizar os efeitos adversos, assim como saladas e chás limpam o fígado. Não existe um remédio que cure todos os efeitos de uma noite de bebedeira. Dessa forma, o importante é sempre manter o corpo hidratado com o consumo de muita água ou água de coco natural.

SE BEBER NÃO DIRIJA

O índice de acidente devido à embriaguez aumenta consideravelmente durante o Carnaval. Muitos foliões abusam na hora da festa e depois voltam para a casa dirigindo, isso é um grande risco e que pode ser evitado facilmente.

Um técnica muito usada e super eficaz para quem quer curtir o Carnaval e voltar para a casa em segurança é a eleição do “Motorista da rodada”, é simples, durante cada dia de festa uma das pessoas não bebe e volta dirigindo, isso faz com que todos se divirtam sem ter o perigo de acidentes. Outra opção são os serviços como Uber e taxis, eles te levam para casa com rapidez e segurança.

 

DICAS

– Não deixe de fazer um café da manhã reforçado antes de sair de casa. Aposte em frutas, leite, pão, cereais, queijo ou ovo.

– Para ter maior saciedade e evitar qualquer problema de ordem digestiva, faça refeições fracionadas.

– Não pule refeições ou fique horas sem comer. Algumas pessoas, no desejo obcecado pelo corpo perfeito, optam por cardápios restritivos, ingerindo apenas frutas ou só proteínas. Essas atitudes podem causar desequilíbrio do organismo ou problemas ainda mais sérios como sobrecarga renal.

– Para os dias de maior desgaste físico, escolha sapatos e roupas leves, preferencialmente de cores claras.

 

Ecológicos e Orgânicos: como, onde e quando encontrá-los!

As Feiras Ecológicas oferecem alimentos dos produtores da área rural de Porto Alegre e do interior do RS para a comercialização direta ao consumidor. Os hortigranjeiros e alimentos agroindustrializados não têm agrotóxicos, pesticidas e substâncias sintéticas.

Os alimentos orgânicos são cultivados sem os agrotóxicos tão prejudiciais a saúde, condizem com o manejo sustentável do solo e da água e, além disso, possuem mais sabor e nutrientes. Cenário perfeito para o consumo se não fosse por um agravante: o preço. Em se tratando das grandes redes de supermercado, a diferença para os produtos convencionais é tão expressiva que torna impossível sua aquisição. Contudo, felizmente, uma alternativa a esse dilema vem se disseminando rapidamente no país: as feiras de orgânicos.

Tradicionais em praças e parques de Porto Alegre, as feiras de produtos coloniais e orgânicos passaram a ter novo endereço, em shoppings da capital, conforme já documentado pela reportagem do Sul 21. Desde outubro de 2016 este movimento acontece, comprovando uma tendência, os orgânicos estão no Shopping Iguatemi, um dos maiores shoppings da cidade. Toda terça-feira, das 10h às 16h, produtores familiares e de assentamentos rurais vendem seus produtos no estacionamento externo do empreendimento comercial – ao lado do Acesso D.

Alimentos da reforma agrária começaram a ser vendidos no Shopping Iguatemi em outubro de 2016
Foto: Felipe Ristow Vodzik Sul 21

Na parte externa do Shopping Total, no bairro Floresta, sempre às quintas-feiras pela manhã, é realizada uma feira orgânica, com cerca de  18 tendas, com 14 feirantes vindos das cidades como Dom Pedro de Alcântara, Eldorado do Sul, Feliz, Garibaldi, Terra de Areia e Montenegro, além de produtores da própria capital, de bairros como Lami. Esta feira se torna mais uma alternativa para o porto-alegrense.

Conforme a Smic, outras sete feiras ecológicas oferecem produtos diretamente dos produtores da área rural da cidade e do interior do Estado. Às terça-feiras, ocorre a feira do bairro Auxiliadora, na Travessa Lanceiros Negros, das das 7h às 13h. Nas quartas-feiras, são duas opções: uma no bairro Menino Deus, na Av. Getúlio Vargas (no pátio da Secretaria Estadual da Agricultura), das 13 às 19h, e no bairro Petrópolis, na Rua General Tibúrcio, junto à praça Ruy Teixeira, das 13 às 18h. Aos sábados, os estandes retornam ao pátio da Secretaria Estadual da Agricultura, no Menino Deus, das 7 às 12h30min. Também no sábado, ocorrem as feiras dos bairros Bom Fim (av. José Bonifácio, talvez a precurssora no comércio de orgânicos em feira de rua),  noTrês Figueiras (Rua Cel. Armando Assis) e Tristeza (av. Otto Niemeyer).

A Feira do Bom Fim, aos sábados, foi criada há 24 anos, já é parte da tradição da cidade de Porto Alegre. Organizados em cooperativas ou individualmente, os agricultores se dividem em cerca de 150 bancas, distribuídas em duas quadras. Pelo espaço circulam centenas de pessoas todas as semanas à procura de uma variedade de alimentos como: cereais, frutas, legumes, verduras, mel e derivados, sucos, laticínios, massas, pães, entre outros.

Os agricultores que trabalham nessas feiras agora estão sendo qualificados também para atender as exigências da legislação sanitária vigente. Os produtos beneficiados precisam seguir as normas do Serviço de Inspeção Municipal de produtos de origem vegetal, o SIM Vegetal.  A SMIC está divulgando que as Feiras Ecológicas também estão sendo regulamentadas e em breve os produtos orgânicos de Porto Alegre receberão um selo de origem controlada.

Nem precisa pensar muito. Leia abaixo e descubra as vantagens de consumir produtos orgânicos!

  1. Evita problemas de saúde causados pela ingestão de substâncias químicas tóxicas. Pesquisas e estudos tem demonstrado que os agrotóxicos são prejudiciais ao nosso organismo e os resíduos que permanecem nos alimentos podem provocar reações alérgicas, respiratórias, distúrbios hormonais, problemas neurológicos e até câncer.
  2. Alimentos orgânicos são mais nutritivos. Solos ricos e balanceados com adubos naturais produzem alimentos com maior valor nutritivo.
  3. Alimentos orgânicos são mais saborosos. Sabor e aroma são mais intensos – em sua produção não há agrotóxicos ou produtos químicos que possam alterá-los.
  4. Protege futuras gerações de contaminação química. A intensa utilização de produtos químicos na produção de alimentos afeta o ar, o solo, a água, os animais e as pessoas. A agricultura orgânica exclui o uso de fertilizantes, agrotóxicos ou qualquer produto químico; e tem como base de seu trabalho a preservação dos recursos naturais.
  5. Evita a erosão do solo. Através das técnicas orgânicas tais como rotação de culturas, plantio consorciado, compostagem, etc., o solo se mantém fértil e permanece produtivo ano após ano.
  6. Protege a qualidade da água. Os agrotóxicos utilizados nas plantações atravessam o solo, alcançam os lençóis d’água e poluem rios e lagos.
  7. Restaura a biodiversidade, protegendo a vida animal e vegetal. A agricultura orgânica respeita o equilíbrio da natureza, criando ecossistemas saudáveis. A vida silvestre, parte essencial do estabelecimento agrícola é preservada e áreas naturais são conservadas.
  8. Ajuda os pequenos agricultores. Em sua maioria, a produção orgânica provém de pequenos núcleos familiares que tem na terra a sua única forma de sustento. Mantendo o solo fértil por muitos anos, o cultivo orgânico prende o homem à terra e revitaliza as comunidades rurais.
  9. Economiza energia. O cultivo orgânico dispensa os agrotóxicos e adubos químicos, utilizando intensamente a cobertura morta, a incorporação de matéria orgânica ao solo e o trato manual dos canteiros. É o procedimento contrário da agricultura convencional que se apoia no petróleo como insumo de agrotóxicos e fertilizantes e é a base para a intensa mecanização que a caracteriza.
  10. O produto orgânico é certificado. A qualidade do produto orgânico é assegurada por um Selo de Certificação. Este Selo é fornecido pelas associações de agricultura orgânica ou por órgãos certificadores independentes, que verificam e fiscalizam a produção de alimentos orgânicos desde a sua produção até a comercialização. O Selo de Certificação é a garantia do consumidor de estar adquirindo produtos mais saudáveis e isentos de qualquer resíduo tóxico.

Informação e tecnologia a serviço dos consumidores: site e aplicativo

O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC) lançou um  site que aponta onde estão as feiras que comercializam produtos orgânicos em todo o país. A ideia da  iniciativa é facilitar e estimular a alimentação saudável dos brasileiros.

O Waze é um dos aplicativos mais usados por quem se desloca por grandes cidades do Brasil e do mundo. De forma colaborativa, ele centraliza os mais diversos tipos de informações sobre o trânsito e os estabelecimentos de uma região. Agora, através de uma iniciativa do Instituto Kairós e da Cooperativa Eita, foi lançada uma versão do aplicativo destinada exclusivamente ao consumo responsável: o Responsa.

Ele é uma ferramenta que reúne em um só mapa: restaurantes (que usam ingredientes orgânicos), feiras (de produtos justos, orgânicos e veganos), hortas comunitárias, grupos de consumo responsável e outras experiências de agroecologia e economia solidária.

Criado e desenvolvido em parceria entre o Instituto Kairós e a Cooperativa EITA, o Responsa é totalmente gratuito e permite que consumidores e produtores possam encontrar produtos, serviços e experiências educativas pelo GPS, marcar encontros e indicar novos pontos que ainda não estejam mapeados.

Com interface amigável, disponível para celulares Android, o Responsa funciona em todo o Brasil e permite filtro por tipo de local (restaurante, feira etc) ou município, e unifica um extenso banco de dados que inclui, já no seu lançamento, mais de três mil iniciativas ligadas ao consumo responsável em todo o país.

Com o GPS ligado, o aplicativo ainda alerta ao usuário sobre as iniciativas mais próximas de onde ele estiver.

As iniciativas mapeadas pelo Responsa são:

– Feiras orgânicas e da agricultura familiar
– Lojas e feiras da economia solidária e do comércio justo
– Grupos de produtores da economia solidária
– Grupos de consumo responsável
– Experiências de educação alimentar e nutricional
– Experiências e pesquisas em agroecologia
– Hortas comunitárias
– Restaurantes que utilizam ingredientes orgânicos em seus cardápios

O Responsa possui ainda um espaço em que as pessoas podem facilmente compartilhar, com outros usuários do aplicativo, suas dúvidas e dicas sobre como consumir de maneira responsável. Nele, é possível trocar receitas para limpeza ecológica, formas de cozinhar com menos desperdício, dicas para economizar água ao fazer faxina ou para substituir refrigerante por sucos naturais para os filhos, entre outras possibilidades.

Para quem não tem smartphone com Android, é possível acessar o mapa no site (clique aqui).

Endereços Úteis

– Feira Ecológica do Bom Fim
Av. José Bonifácio (em frente ao parquinho infantil da Redenção)
Porto Alegre |RS
Somente aos sábados, das 7h às 12h30.

– Feira Ecológica do Bairro Menino Deus
Av. Getúlio Vargas (no pátio da Secretaria Estadual da Agricultura)
Quarta-feira das 13h às 19h.
Sábados das 7h30min às 13h.

– Feira Ecológica Tristeza
Av. Otto Niemeyer esquina com a Av. Wenceslau Escobar (perto do Zaffari, em frente à igreja)
Sábados das 7h às 12h30min.

– Feira Mulheres da Terra
Campus Central – Av. Paulo Gama, 110 – Bairro Farroupilha – Porto Alegre – Rio Grande do Sul
Terças-feiras das 15h às 18h30min e Quarta-feira no Campus do Vale.

– Feira Ecológica em Ipanema / Porto Alegre
Todos os sábados das 8h ás 13h
Avenida Guaíba 10410 – Esquina com a Dea Coufal
Espaço Integral

– Coletivo Terra Viva Produção de Alimentos Orgânicos e Coloniais

Feira quinzenal na Escadaria da Av. Borges de Medeiros ( Centro de PoA), no Utopia e Luta. Cestas de orgânicos entregue em casa em Porto Alegre, Charqueadas e Eldorado.

51 99660 0661     facebook https://www.facebook.com/Coletivo-Terra-Viva

Obs.: entreposto no Bistrô do CaminhoR. Mal. Floriano Peixoto, 766,  aberto para almoço, e para jantar 51 3286.37.93  e  http://www.facebook.com/bistrodocaminho

-Viverde Orgânico
Cestas de orgânicos entregue em casa
(51) 98223.7124
viverdeorganico@hotmail.com
www.facebook.com/viverde.organico

– Orgânicos do Porto
https://www.facebook.com/organicosdoporto2013
Entrega de cestas orgânicas: (51) 998483786

– Loja Seleção Natural
Venâncio Aires, 531  – Porto Alegre
Fone/Tele-entrega: 3026.7070
E-mail: selecaonatural@terra.com.br
Seg. a Sexta. Das 9hs às 19h30min
Sábados das 9hs às 18hs.

– Restaurante Nova Vida
Rua Demétrio Ribeiro, 1182 – Centro Histórico – Porto Alegre / RS
Telefones: (51) 3226-8876
Horário de atendimento: De segunda a sexta, das 8h às 19h.
Sábado, das 8h às 15h.

– Viver Bem Alimentos Macrobióticos
Rua Doutor Armando Barbedo, 269 – Tristeza – Porto Alegre / RS
Telefones: (51) 3012-3020
De segunda a sexta, das 9h às 19h. Sábado, das 9h30 às 18h.

– Mercado Público de Porto Alegre
Banca da Reforma Agrária

– Mesa Natural – Alimentos Orgânicos Certificados
Avenida Caçapava, 551 – Bairro Petrópolis – Porto Alegre
Telefone: 51 99813.9913 / 3388-5400

– Casa Natural – Porto Alegre
http://www.casanatural.com.br/
Rua Sapé, 800 – Cristo Redentor / Porto Alegre
(51) 3337-7663
(51) 99103.8310
De segunda à sexta, das 8h30min às 19h e sábados, das 9h às 15h.